Kalungas recebem certificados de diversos cursos

Quilombolas se preparam para a Copa 2014 aprendendo a falar Inglês


Um grupo de dezesseis descendentes do maior Quilombo do Brasil formou-se em dezembro de 2012, em um idioma que seus ancestrais, os remanescentes de escravos, jamais imaginariam estudar depois que se refugiaram nas distantes terras que ocupam hoje, fugindo da escravidão. Os quilombolas concluíram o Curso de Inglês para o Turismo Kalunga (nível iniciantes), ministrado durante todo o ano de 2012, na Comunidade do Engenho II, no município de Cavalcante, GO. A cerimônia de formatura da primeira turma de Inglês para os Kalungas aconteceu no prédio da Escola Engenho II, no sábado, 15/12/2012, às 10 horas, na presença do patrocinador e parceiro da iniciativa, a ONG Moradia e Cidadania, na pessoa de Márcio Polveiro, dos coordenadores do Projeto Kalunga Sustentável, patrocinado pela Petrobras, que viabilizou a criação do Curso e dos membros da Comunidade.

Todos os formandos são moradores do Quilombo Kalunga e trabalham, em sua maioria, com o receptivo turístico do Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga, seja como guias ou como proprietários de restaurantes e lanchonetes. O Território, que possui 272 mil hectares de bioma cerrado preservado, tem cachoeiras de beleza reconhecida que têm sido visitadas por turistas nacionais e estrangeiros, cada vez com mais freqüência. “Era necessário que nós nos especializássemos para melhor atender o aumento da demanda de turistas estrangeiros nas cachoeiras do Território Kalunga”, comentou a aluna Jéssica Soares.

O fluxo de turistas no Território Kalunga é o maior do município de Cavalcante, segundo pesquisa realizada pelo Observatório de Turismo local, juntamente com a UnB (Universidade de Brasília), registrando cerca de 70 % dos visitantes. Entre eles, a presença de estrangeiros tem registrado um aumento considerável e é apenas uma amostragem do que está por vir com a chegada da Copa das Confederações em 2013 e a Copa do Mundo, em 2014. “Todos esperamos receber um grande volume de turistas estrangeiros e agora, falando o básico de inglês, poderemos contar melhor parte da história do nosso povo e do nosso lugar”, afirmou Izabel Maia, presidente da Associação dos Guias do Quilombo Kalunga e coordenadora do Projeto Kalunga Sustentável.

Cerimônia entregou certificados de vários cursos

A cerimônia de formatura da primeira turma de inglês no Território Kalunga aconteceu em uma das salas de aula da Escola Engenho II, na presença de grande parte da comunidade local, entre alunos e familiares. O presidente da Associação Quilombo Kalunga fez a abertura do evento ressaltando a importância dos cursos ministrados, dando a oportunidade para o povo Kalunga se capacitar em várias áreas que podem gerar renda para a comunidade. Na seqüência, ele passou a palavra para o patrocinador do Curso de Inglês, Márcio Polveiro, da ONG Moradia e Cidadania, que começou sua fala em inglês.

Polveiro empolgou a platéia e depois de ser traduzido pelo professor de inglês e coordenador do Projeto Kalunga Sustentável, finalizou dizendo que “sonho que se sonha sozinho é apenas um sonho, mas sonho que se sonha junto, torna-se realidade”, referindo-se aos bons frutos que a parceria entre a organização não governamental e a AQK podem produzir através de iniciativas como os cursos ministrados. E completou “um passo a frente e já não estamos mais no mesmo lugar”.

Na ocasião, o Projeto Kalunga Sustentável, que, sob patrocínio da Petrobras, tem várias ações de geração de renda e cidadania sendo implementadas nos três municípios que englobam o Território Kalunga (Cavalcante, Monte Alegre de Goiás e Teresina de Goiás), realizou grande uma festa de confraternização. Foram entregues 74 certificados de conclusão de três cursos oferecidos pelo Projeto à comunidade quilombola neste semestre: 16 de Inglês para o Turismo Kalunga (que teve início em março), 17 de Panificação Rural, cujo parceiro foi o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), e 41 certificados do Curso de Primeiros Socorros, Reciclagem e Atualização de Protocolos, realizado no Vão de Almas e no Engenho II.

Deixe uma resposta