Agricultura Kalunga na merenda escolar

A agricultura familiar Kalunga e suas técnicas tradicionais no cultivo da mandioca entre outros frutos do Cerrado, poderão fazer parte da merenda escolar no município de Cavalcante, GO. O Projeto Kalunga Sustentável, iniciativa da Associação Quilombo Kalunga patrocinada pela Petrobras através do Programa Desenvolvimento e Cidadania, está participando da construção de uma legislação municipal que inclua alimentos saudáveis na merenda escolar produzidos pelos agricultores locais incluindo os da comunidade quilombola da cidade.

Um grupo de pessoas da sociedade civil de Cavalcante tem-se reunido há alguns meses para ajudar a Câmara Municipal a redigir um Projeto de Lei que crie a obrigatoriedade de inclusão de alimentos saudáveis na merenda escolar, contando com itens produzidos pelos agricultores da região, dentro dos padrões de qualidade exigidos pela vigilância sanitária. A Associação Quilombo Kalunga participou da última reunião do grupo, realizada no plenário da Câmara no dia 31 de maio, no período da manhã, contando com a presença da Coordenadora do Projeto Kalunga Sustentável, Izabel Maia.

Na reunião, a representante da AQK manifestou a disposição da comunidade Kalunga em fazer parte do processo de criação da lei e também de integrar a cadeia produtiva dos alimentos saudáveis que serão incluídos no texto a ser definido. Os Kalungas são famosos pelo plantio de mandioca de qualidade e seu beneficiamento em farinhas e biju. Além deste produto, o Território Kalunga é rico em frutos como a mangaba, a cagaita, o pequi e o baru, entre outros, todos ingredientes enriquecedores de uma alimentação saudável no Cerrado.

Merenda escolar com Multimistura

O texto do Projeto de Lei pretende incluir o uso obrigatório da Multimistura, uma descoberta da renomada nutricionista Clara Brandão que resgata crianças subnutridas em dois meses com o uso da mistura adicionada à alimentação. A Multimistura é composta por 70% de folha de mandioca torrada e moída, 15% de farelo de arroz e 15% de farelo de gergelim. Juntos, estes três ingredientes possuem 645% mais cálcio que o leite de vaca. “O resultado do uso contínuo da Multimistura é uma revolução positiva e acentuada na saúde das crianças que apresentam sinais de subnutrição”, testemunha Kaibar Emídio da Silveira, Presidente da ONG Aprendizes do Evangelho, membro do grupo e responsável pela produção voluntária da mistura cuja entrega é gratuita.

Os três ingredientes da Multimistura já são cultivados no Território Kalunga. Caso sejam organizados, os agricultores da comunidade Kalunga poderão fazer parte da Cooperativa que deverá orientar e organizar a linha de produção. Além dos itens da Multimistura, os agricultores poderão fornecer outros produtos depois que forem definidos os critérios de exigência sanitária. Para Izabel Maia, coordenadora do PKS, “esta é mais uma oportunidade que o Projeto Kalunga Sustentável está proporcionando para que o povo Kalunga possa ampliar sua geração de renda e diversificar seus rendimentos sem se distanciar de nossas raízes”.

Deixe uma resposta