Capacitações na comunidade Ema

O Projeto Kalunga Sustentável, patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Desenvolvimento e Cidadania, realizou no final do mês de junho de 2012, um evento de capacitação em três ações de treinamento relacionadas à construção da usina de beneficiamento de frutos do Cerrado na comunidade Ema, em Teresina de Goiás. O evento ofereceu aos cerca de quarenta participantes a oportunidade de conhecerem os processos de produção de conservas, manejo de composteira e ainda o passo a passo para a construção de uma máquina manual para quebrar a castanha do baru.

O evento mobilizou os descendentes de quilombolas que residem em território Kalunga no município de Teresina de Goiás, provenientes das regiões do Limoeiro, Diadema e Ribeirão. Eles chegaram cedo para participar da ação organizada pelo Projeto de repasse ou transferência de conhecimento também chamada de Multiplicação. Neste contexto, um membro da comunidade que foi treinado pelo parceiro ISPN (Instituto Sociedade População e Natureza), através do programa “Saberes e sabores”, transfere seu aprendizado na produção de conservas, desde sua colheita, higienização até o processo de envasamento aos demais membros da comunidade que pretendem trabalhar na mini agroindústria com este produto.

Produção de alimentos em 3 etapas

O dia da Multiplicação de conhecimentos foi dividido em três etapas. Na primeira, as mulheres presentes saíram a campo para colher vários tipos de pimenta plantadas na horta anexa ao pátio da comunidade Ema, onde o encontro se realizou. Nesta etapa, as participantes puderam tirar suas dúvidas sobre a colheita das pimentas e sua seleção. Na seqüência, elas voltaram para a cozinha onde fizeram a higienização dos frutos com as dosagens corretas de água sanitária na água para depois seguirem para o cozimento, preparo dos vidros e envasamento com vedação.

A segunda etapa da Multiplicação de saberes foi na horta orgânica mantida na comunidade Ema pelo assistente do Projeto Kalunga Sustentável, Joaquim Fernandes de Castro. Nela, os demais participantes do projeto da mini agroindústria puderam acompanhar todos os procedimentos necessários para a construção, alimentação e proteção de uma composteira que não somente aproveita os resíduos orgânicos alimentares como produz terra fértil para o plantio e adubo da própria horta.

Na terceira etapa de transferência de capacitações, outro membro do Projeto Kalunga Sustentável, Damião Moreira dos Santos, ensinou aos participantes presentes as técnicas aprendidas para a construção de uma máquina manual de quebrar a castanha do baru. A foice presa sobre um cavalete de madeira fincado no chão dá a pressão exata para quebrar a castanha sem comprometer o fruto dentro, fator que agrega valor ao produto. A máquina construída no evento ficou fixada no pátio da comunidade e já pode ser utilizada pelos participantes da mini agroindústria.

A conclusão do evento definiu o local onde será construído o prédio que vai abrigar a mini agroindústria, nas proximidades da comunidade Ema onde há a possibilidade da instalação de energia elétrica com mais agilidade.

Evento motivou participantes

O evento do Projeto Kalunga Sustentável envolveu os participantes durante todo o dia 29 de junho e serviu de motivação para aqueles que ainda não tinham tido oportunidade de conhecer melhor o quanto a criação de uma mini agroindústria na produção de alimentos poderá contribuir para a melhoria na qualidade de vida dos Kalungas de Teresina. “Nós estamos confiantes que este projeto vai trazer mais trabalho e mais renda para nós todos daqui”, comentou Anízio Moreira, satisfeito ao ganhar uma conserva de pimenta feita durante o treinamento e sorteada entre os participantes.

A Multiplicação de “Saberes e sabores” reuniu trinta e sete participantes com idade entre 18 e 60 anos, sendo vinte e quatro mulheres e treze homens. A maioria deles com renda familiar inferior a um salário mínimo e que agora, com o envolvimento na produção de produtos alimentícios na mini agroindústria, poderão ampliar seus rendimentos usando os frutos do Cerrado na preservação de suas tradições culinárias.

Deixe uma resposta