Engenho é principal atrativo de Cavalcante

Pesquisa realizada pela Universidade de Brasília (UnB) através do Observatório de Turismo de Cavalcante revelou que o Engenho II/Cachoeira Santa Bárbara são o principal atrativo dos turistas que visitam o município de Cavalcante, na Chapada dos Veadeiros, GO. O resultado desse trabalho realizado entre novembro de 2011 e fevereiro de 2012 foi apresentado na Câmara Municipal, no dia 27 de junho, na presença de representantes do trade turístico local como proprietários de pousadas e restaurantes, entidades, associações e membros da sociedade civil.

A intenção da pesquisa foi revelar quem é o turista que vem a Cavalcante. “Mudar o ‘eu acho’ para ‘eu sei’ quem se interessa pelo potencial turístico do município”, comentou Pablo Betancor, agente local do Observatório. Foram entrevistados 375 turistas sobre quais seus interesses quando viajam. A pesquisa foi aplicada 30% em dias da semana, 40% nos feriados daquele período e 30% nos finais de semana. Os resultados foram configurados em apresentação de slides pelo Centro de Excelência em Turismo da UnB/ Banco do Brasil.

Maior público vem do DF

Entre alguns dos dados apresentados, revelou-se que o maior público de Cavalcante tem sua origem no Distrito Federal, com 48% da demanda, seguido do Estado de Goiás, com 14%. Os turistas do Estado de São Paulo foram identificados como 6,2% dos visitantes e Minas Gerais ficou com o índice de 5,3%. Rio de Janeiro escolhe este destino em 5,3%, e estrangeiros registraram presença com 2,4%. 5,9% não informaram suas origens. No quesito gênero, 52% dos visitantes são homens e 47% mulheres.

A pesquisa revelou ainda que a maioria das pessoas que se interessam em conhecer Cavalcante tem entre 21 e 40 anos de idade (39% entre 21 e 30, e 28% entre 31 e 40 anos). Em maior número são solteiros, 51%, contra 28% de casais. Quanto à escolaridade, quase 70% deles têm nível superior ou pós graduação (60 e 9,4% respectivamente), sendo que 43% dos entrevistados têm renda mensal entre R$ 2.726,00 e R$ 10.900,00. Oitenta por cento dos visitantes vêm de carro, 52% permanecem entre 2 e 4 dias, e 15% fixam estadia por 6 dias. Quarenta e oito por cento deles vieram pela primeira vez, 20% pela segunda e 21% pela quarta vez e 97,6% manifestaram pretensão de voltar ao município.

Propaganda ainda é ‘boca a boca’

Em linhas gerais, o turista que chega a Cavalcante é jovem, tem renda per capita alta, e quer voltar. A pesquisa também deixou exposta alguma deficiência turística do município. Revelou, por exemplo, que 267 dos 375 entrevistados vieram a Cavalcante por indicação de amigos ou familiares, contra apenas 8 pessoas através de publicidade e outras 3 pessoas através de agências de viagens. Trinta e oito pessoas vieram devido a pesquisas na internet. Esses dados expõem a fragilidade estrutural do município como destino turístico, diante dos resultados de outras cidades que integram a Chapada dos Veadeiros.

“Aqui a propaganda continua sendo a do ‘boca a boca’, que por um lado é bom, mas por outro, minimiza o potencial da região que possui atrativos belíssimos e diferenciados”, comentou um representante do comércio local. Setores da iniciativa privada reconheceram que precisam unir esforços e trabalhar juntos para ampliar o potencial de empreendedorismo turístico local, aliado aos bons serviços oferecidos.

Para Izabel Maia, o fato de participar da reunião de divulgação dos resultados da Pesquisa de Satisfação do Turista, veio confirmar o empenho que o Projeto Kalunga Sustentável, patrocinado pela Petrobras, vem realizando para aumentar a geração de renda da comunidade. “O projeto vem trabalhando na organização do receptivo do Engenho II, tem oferecido cursos de aperfeiçoamento aos guias Kalungas, vem identificando as plantas nativas nas trilhas e sinalizando a comunidade. Eu acredito que essas ações têm contribuído muito para colocar o Engenho II/ Santa Bárbara no topo da lista de atrativos visitados em Cavalcante”, finalizou a coordenadora do PKS.

Deixe uma resposta