Lançamento Projeto Kalunga Sustentável

Foi lançado em 22 de agosto de 2011 o Projeto Kalunga Sustentável, desenvolvido pela Associação Quilombo Kalunga (AQK) com o patrocínio da Petrobras, por meio do Programa Desenvolvimento & Cidadania. O evento aconteceu em Cavalcante, município goiano a 320 quilômetros de Brasília. O projeto leva desenvolvimento sustentável às comunidades Kalungas com o objetivo de melhorar a capacidade profissional e gerar novas e melhores oportunidades de trabalho para esses quilombos.

Entre os dia 23 a 25 de agosto os participantes foram apresentados à realidade das comunidades quilombolas do Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga e aos temas dos treinamentos oferecidos. Também foram promovidos debates sobre o mercado dos frutos do cerrado e do turismo de natureza e cultural, bem como as políticas públicas prioritárias para os quilombolas. Houve também o lançamento do site Quilombo Kalunga (www.quilobokalunga.com.br) que servirá como meio de comunicação para divulgar a cultura do povo Kalunga, seus produtos e, principalmente, os atributos naturais da região onde vivem.

Foram convidadas para cerimônia de abertura a ministra Izabella Teixeira, do Meio Ambiente, e ministra Luiza Bairros, da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Social, além de representantes da Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (Conaq), do Instituto Palmares, do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), da Petrobras, os prefeitos das cidades de Cavalcante, Terezina de Goiás e Monte Alegre, representante do Ministério Público e da AQK.

Na oportunidade foi realizada a primeira série de treinamentos oferecidos aos kalungas nas áreas de formação de lideranças, elaboração de projetos, ecoturismo, beneficiamento dos frutos do cerrado e técnicas de cozinha e construção, buscando o resgate de práticas culturais e criação de uma fonte de renda com práticas de baixo impacto.

O Projeto Kalunga Sustentável

O projeto atua na promoção, incentivo e fomento do desenvolvimento econômico e social das comunidades Kalungas. Além de organizar e orientar, as ações buscam a preservação e fortalecimento da cultura kalunga e na coleta dos recursos naturais de forma sustentável. O projeto visa também a oferecer subsídios na área do ecoturismo.

A meta é capacitar 145 quilombolas Kalungas, em dois anos, nas áreas do ecoturismo, beneficiamento e processamento dos frutos do cerrado e em gestão de projetos. De forma indireta, será alcançado um número ainda maior de pessoas, considerando que a família toda é envolvida na coleta e beneficiamento dos frutos do cerrado.

Deixe uma resposta