Quilombolas aprendem Panificação

Dezessete membros da comunidade quilombola do Engenho II, em Cavalcante, GO, foram capacitados em panificação rural num curso que teve duração de quatro dias e empolgou os participantes com a variedade e qualidade das receitas. A realização do curso foi possível, entre os dias 27 e 30 de agosto de 2012, graças a uma parceria entre o Senar de Goiás (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) e o Projeto Kalunga Sustentável, patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Desenvolvimento e Cidadania. O Senar participou com a presença da experiente professora em culinária, Cinthya Parreira Queiroz, e o PKS ofereceu a maior parte da matéria prima e as instalações da cozinha industrial do Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga.

O curso de Panificação Rural ofereceu aos seus participantes a possibilidade de confeccionarem uma linha de produção de itens comuns encontrados em padarias nas grandes cidades. Foram realizadas, ao longo dos quatro dias, mais de 30 receitas salgadas e doces, assadas, cozidas e fritas, com inúmeras possibilidades de variações de recheios e coberturas. “Já fiz alguns cursos de culinária, inclusive do Senar, mas nenhum deles foi tão proveitoso quanto este”, revelou Lourença dos Santos Rosa, uma das quilombolas participantes que já fornece produtos caseiros para a merenda escolar local.

Panificação profissional em todas as suas etapas

As orientações da professora abrangeram todas as etapas de uma produção profissional de itens de panificação iniciando pelas normas de higiene e limpeza pessoais e do ambiente de trabalho. A qualidade dos ingredientes e o manuseio adequado de cada um deles são detalhados para que os alunos obtenham o melhor resultado nos trabalhos da cozinha. Todos usaram touca, máscara e avental e, no final de cada dia, eram responsáveis pela limpeza do local em sua totalidade.

Além das noções de higiene adequada para o comércio de produtos alimentícios, os dezessete alunos receberam muitas dicas sobre o uso correto dos diferentes tipos de fermentos e da natureza química de cada um deles. Os tempos necessários de descanso e o momento exato de manuseá-los foram algumas das lições marcantes da professora Cinthya. Ela também se ocupou em dar dicas para deixar os produtos mais apresentáveis para a venda em embalagens adequadas e informativas.

Deliciosas e práticas receitas

Entre as receitas feitas pelos alunos junto com a professora estão os pães de diferentes tipos como o branco, o de leite, o de batata, de beterraba, de cenoura, pão sírio, massa de pizza, massa de pastel, massa para roscas salgadas e doces, panetone, sonho e tranças. Depois foram os salgadinhos de festa como coxinha, empadinha, risoles, esfiha, enroladinho de queijo e salsicha, empadão, bolos diversos incluindo cup cake, e coberturas e cremes variados, além de hambúrgueres e quibes fritos e assados. A produção diária era degustada no final do dia de curso por todos os alunos, que chegaram a levar alguns itens para suas famílias experimentarem em casa.

A participação das dezesseis mulheres e um homem da comunidade no curso de Panificação Rural foi intensa durante todo o período. Muitos tiraram dúvidas antigas quanto à confecção de alguns produtos e puderam aprimorar seus dons culinários, e alguns já revelaram a intenção de fazer as receitas aprendidas para vender para a comunidade do Engenho II, e também para os turistas que visitam o Sítio Histórico Kalunga.

2Comentários

  1. cinthya parreira19/09/2012 de 14:19

    parabens a todos do projeto kalunga sustentavél,pra min foi um prazer enorme trabalha na comunida de de vcs,
    espero ter uma nova oportunidade de volta ai com outros treinamentos por que nsomente atraves da capacitação
    é oportunidades de igualdade será possivél uma melhoria de qualidade de vida,mais uma vez obrigado e boa sorte a todos e viva o povo kalunga.

    • André Praude19/11/2012 de 11:07

      Muito Obrigado Cinthya !
      Todos participantes do curso adoraram!
      A Associação Quilombo Kalunga e o Projeto Kalunga Sustentável estão de porta abertas para você e para futuras parcerias com o SENAR.

Deixe uma resposta